O Que Trabalhar com Games NÃO É

Como é fácil ter uma primeira impressão errada. Principalmente quando se está vendo de fora! Antes de começar a desenvolver geralmente temos muitas concepções erradas sobre o que é trabalhar com games. Por esse motivo resolvi trazer aqui alguns dos esteriótipos e ideias erradas mais comuns quando o assunto é trabalho e games. Vamos dar uma olhada um a um!

“Conseguir trabalhar com games é uma questão de sorte”

Sorte influência? Sim, assim como em qualquer outra carreira. Influência, mas não determina. Força de vontade, paixão e muito estudo é o que vai fazer você chegar lá. Como já dizia Thomas Jefferson, tenho constatado que, quanto mais trabalho, mais sorte eu tenho.

“Trabalhar com games é ficar jogando o dia inteiro”

Nada poderia estar mais longe da verdade. Jogar e produzir jogos são atividades muito diferentes. O único profissional que literalmente passa o dia jogando é o testador profissional de jogos. Ele joga somente em busca de bugs e muitas vezes joga a mesma parte dezenas ou centenas de vezes para produzir um relatório. Na verdade essa costuma ser a porta de entrada mais popular para quem quer se tornar game designer.

“Para trabalhar com games só é preciso gostar de games”

Você não precisa necessariamente gostar de games para gostar de trabalhar com eles. Gostar de jogar ajuda muito, mas não é um requisito.

“Vou trabalhar com games só dando ideias e fazendo a história”

Infelizmente não existe nenhum cargo de criador de ideias. Em grupos menores de desenvolvedores normalmente a ideia vem de uma ou mais pessoas que já trabalham em outras áreas. Em empresas maiores há o roteirista, que faz uma atividade interligada ao game design. Ele não cria toda a história, mas contribui e é encarregado de todo o contexto da narrativa do jogo incluindo notas encontradas, placas, conversas etc.

“É preciso uma faculdade para trabalhar com games”

Vários grandes nomes da indústria de games não têm educação formal. Não é obrigatório ter um diploma para atuar como desenvolvedor de games, mas ter um pode te ajudar a abrir várias portas principalmente se seu objetivo é trabalhar fora do país.

“É impossível viver de games no Brasil”

Temos muitos estúdios brasileiros e autônomos que com certeza diriam o contrário. Trabalhar e viver de games no Brasil pode ser uma tarefa complicada. Ao menos mais complicada do que fazer o mesmo em outros países, onde a indústria já está mais desenvolvida. Isso não quer dizer que seja impossível! Cada um dá seu jeito e você também pode dar o seu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *